Poema

O Verão estala por todos os poro
da casca das árvores,
da língua dos cães,
das asas das cigarras,
do bico do peito das mulheres

tão acerado
que rasga o céu de calor
com um golpe preciso
de lanceta.