A Caminho de Alcobertas

« A poesia não é um
dialecto Para bocas irreais…»
José Gomes Ferreira

Aqui:
Onde sempre irrompem
os primeiros acordes
da Primeira Sinfonia de Mahler
o incansaço das luas despidas
devaneia no teu regaço.

Tocas na vida, a fúria de esquecer
o sentido dos dias ferrugentos.

Andas nesta rua com olhos deslumbrados
roçagando palavras no musgo
que torna o mundo mais lúcido

Como se fosses pedra.

Granito com sonho de dar à chuva
a alegria varonil de quem ama