Barroco na poesia do Brasil (1601 - 1768)

Mas houve especificidades no Barroco brasileiro que o distinguiu do português, literatura à qual a nossa mantinha-se atrelada como um carro-reboque. Iniciou-se na poesia uma tendência nativista e uma lírica amorosa na qual a mulher aparecia enaltecida, sendo louvada por sua beleza e, ao mesmo tempo, exorcizada pelo perigo que representava.

Bento Teixeira, ao publicar o poema épico Prosopopéia, inaugurou o Barroco brasileiro, no qual também se destaca Gregório de Matos.

Referências Biográficas

  • Ex-Votos (Lisboa, Ed. Caminho, 2003).
  • Dizes-me Coisas Amargas Como os Frutos (Lisboa, Ed. Caminho, 2001)
  • O Lago da Lua (Lisboa, Ed. Caminho, 2000)
  • Obra em prosa O Sangue da Buganvília (Praia, Centro Cultural Português, 1998)
  • Poesia Publicada Ritos de Passagem (Luanda, 1985 União dos Escritores Angolanos)