Poemas e poesia de Tristeza

Porque Choras Coração - fado

Porque choras coração Porque cantas a chorar Que retalhos de solidão Andas tu a namorar. _______________________ Porque teimas incerteza Em aninhar-te no meu peito ...
Publicado em 20.01.2017, por Ricardo Maria Louro

Saudosa

Esperando o fim, sinto por INRI, minha primeira grande decepção, sinto por Ezra, por sua ausência nos dias rijos de minha juventude; sinto por Arta, minha louca voz interior, que emudeceu...
Publicado em 12.01.2017, por Tereza Duzai

Juntando pó

                         Enquanto espero                          A...
Publicado em 10.01.2017, por Marineide Marineide

Rejeições

Rejeições
Publicado em 11.10.2016, por Ivan Perdigão

Soneto da Separação

 O fim de um amor muitas vezes é marcado pela falta de generosidade que permeou toda esta relação, tornando o seu fim ainda mais triste e melancólico. Este Soneto da Separação retrata...
Publicado em 05.10.2016, por Rosa Maria Maia

Muito

Somos muitos, como nos lembra o grande Rubem Alves. 
Publicado em 03.10.2016, por Ramon Souza

Conclusão.

Conclusão,,, Era uma tarde ensolarada. E em baixo de uma jabuticabeira. Ria sem parar. Bem intencionado. Pois de cadeira poderia afirmar. Descobrira que tantas vezes fora enganado E ria e ria. Pois...
Publicado em 27.09.2016, por Jorge Teixeira

Versos Tristes

Palavras da Alma
Publicado em 11.05.2016, por Destino Ventura

Tormenta

Ha dias que me reconheço e me amo Olho no espelho e não há dúvidas de quem sou Quem sou? A casca não tem forma, O amâgo de minha alma braveja em meu peito. ...
Publicado em 28.04.2016, por Fabricio Silva

Refúgio da solidão

Vem agora e somente reencontra-te no refúgio desta solidão Inunda minha saudade com palavras trespassadas de sofreguidão impressas em todo o silêncio ecoando...
Publicado em 23.04.2016, por Frederico Fernandes

ECOS DE UM EU APRISIONADO

Poesia sobre sentimentos interiores
Publicado em 20.04.2016, por Rosimeire Leal da Motta Piredda

Sem data

                    A saudade no peito                     Maltrata        ...
Publicado em 18.04.2016, por Neide Himenes

Minha terra desolada

Esta obra é uma visão de existência, talvez uma característica nobre do ponto de vista literário, do ponto de vista artístico. Alguns podem achá-la pobre, outros...
Publicado em 31.03.2016, por Adroaldo Barbosa Junior

NÃO SOBRAM DIAS NEM HORAS

NÃO SOBRAM DIAS NEM HORAS Os dias são escassos para tirar partido da vida, Deveria ter mais dias e mais horas para viver, Para poder ler e a minha poesia poder escrever, Mais tempo para viver,...
Publicado em 19.03.2016, por Ruy Moreira Henriques Serrano

Inatingível

Inatingível Olhando-se para o nada a tudo se pode ver O silêncio dentro do quarto é roubado pelo pensamento do clamor do estado de crer. Uma mão procura a...
Publicado em 07.02.2016, por Vera Lúcia Crevin da Silva

Corpos jazem na sepultura

sobre a morte. 
Publicado em 01.02.2016, por Sofia Gamboa

Gazal da indiferença

" ... havia música na vastidão da Via Láctea, via a luzes ao relento, sem que me demovesse do desígnio e vagasse ocioso inofensivo...."
Publicado em 25.01.2016, por Luiz Morais

Canto de infelicidade

Canto de infelicidade
Publicado em 08.12.2015, por Hilarino da Luz

FRAGMENTOS

    Não tenho passado, Não penso em  futuro, Só tenho presente, Lembranças ausentes Em mente vazia.   Nenhum sentimento Palavra ou...
Publicado em 12.11.2015, por Nair Damasceno Paiva

Quero morrer hoje

quero morrer hoje
Publicado em 07.11.2015, por Celestino Isildo

Conteúdos Populares

Últimas no Espaço Aberto

Poetas em linha

Lusofonia Poética - Portal de poesia lusófona © desde julho de 2007
Regras, Termos & Condições de uso