Por a minha luz

Na solidão do coração- a minha luz que brilha fé. 

                            
                                   
                                    Embora o silêncio- a minha luz.
                                    Invariante, do tempo e do espaço,
                                    Para teu sorriso, para teu conforto.
 
                                    Seja imaginario, seja verdadeiro,
                                    Qual todos os orquestra tocar,
                                    a minha luz- a minha sinfonia.

                                    E discretamente estimo-te
                                    Está infinitamente acima dos outros

                                    Sempre carrego comigo,
                                    tua iluminação.
                                    Mesmo que difusa a obscuridade,
                                    Sempre dedicadas- a minha luz. 

https://szenta4.wixsite.com/szent

Conteúdos Populares

Últimas no Espaço Aberto

Poetas em linha

  • Visitantes: 30
  • Membros: 0
Lusofonia Poética - Portal de poesia lusófona © desde julho de 2007
Regras, Termos & Condições de uso