Uma flor ao amor

Uma flor ao amor

Recebe a minha flor

Que ta envio com amor

Cuidado com os espinhos e com a dor

Não a rejeites por favor

Será maior a minha dor

Se a receber pela rejeição

Sofrido fica meu coração

Pois escolhi a mais bela cor

Envio-te e assim continuarei

Até que a recebas

A de ontem, devolveste eu sei

Sinal que não me amas

Finjo que não me importo

Com o destino da flor

Uma rosa, um cravo ou uma tulipa de amor

Que comprei lá no porto

Apenas peço que sintas o odor

E que a decidas plantar

Talvez um dia brotará

E lembraras de quem te amara

IP Lubango 16.1.14

Conteúdos Populares

Últimas no Espaço Aberto

Poetas em linha

  • Visitantes: 29
  • Membros: 0
Lusofonia Poética - Portal de poesia lusófona © desde julho de 2007
Regras, Termos & Condições de uso