Madrugada

 Havia alguém dentro do seu coração,

 Que lhe fazia se sentir melhor todas as manhãs

 Mas que a noite lhe fazia chorar.

 Talvez porque as madrugadas não mentem,

 Costumo ser mais sincera nesse horário,

 E aposto que o coração também.

Conteúdos Populares

Últimas no Espaço Aberto

Poetas em linha

  • Visitantes: 49
  • Membros: 20
    • José Barros
    • Antóni Silva
    • Joana Oliveira
    • Joaquim Andrade
    • Maria José
    • Tiago Oliveira
    • Paulo Silva
    • Ana Costa
    • Andeira Moreira
    • Maria das Neves
    • Elsa Simões
    • Helena Costa
    • Diana Santos
    • Mário Atónio
    • Telma Oliveira
    • Ricardo Carvalho
    • Mauro Moura
    • Sónia Silva
    • Leandro Correia
    • Sofia Pereira
Lusofonia Poética - Portal de poesia lusófona © desde julho de 2007
Regras, Termos & Condições de uso