Madrugada

 Havia alguém dentro do seu coração,

 Que lhe fazia se sentir melhor todas as manhãs

 Mas que a noite lhe fazia chorar.

 Talvez porque as madrugadas não mentem,

 Costumo ser mais sincera nesse horário,

 E aposto que o coração também.

Conteúdos Populares

Últimas no Espaço Aberto

Poetas em linha

  • Visitantes: 43
  • Membros: 0
Lusofonia Poética - Portal de poesia lusófona © desde julho de 2007
Regras, Termos & Condições de uso