Somente eu

Voltarei

Ao meu repouso

Ao desenfado

De ser só eu

E meus anseios

Não é urgente

Satisfazê-los

Não é urgente

Despertar

E deixar pra trás

O meu colchão

De sonhos

Sabe, meu bem

Preciso voltar

Ao conforto

De está a sós

Comigo mesmo

Sem compartilhar

Prazeres

Ou dissabores

Talvez, algum dia

Troquemos flores

Para fazer as pazes

Mas hoje

Ao menos hoje

Não quero tolerar

Alguém além

De mim

Conteúdos Populares

Últimas no Espaço Aberto

Poetas em linha

  • Visitantes: 24
  • Membros: 0
Lusofonia Poética - Portal de poesia lusófona © desde julho de 2007
Regras, Termos & Condições de uso