O Templo De Deus

Vou reconstruir o templo

Para que Deus possa morar

Vou colocar portas e janelas

Na frente um jardim com flores belas

Para receber o Senhor

E a porta vai ficar sempre aberta

Para que Deus por ela possa entrar

 

(Repetir)

Vou jogar fora tudo que não presta

Só vou guardar o bem que me resta

Algo de muito valor

È a esperança de reencontrar o Senhor

No templo farei limpeza todos os dias

Porque nessa sacristia

Vai morar o meu Senhor

Terei cuidado em tudo que fizer

Porque a onde ele estiver

Só vai existir o amor

Terei cuidado em tudo que fizer

Porque a onde ele estiver

Só vai existir o amor

 

Quero uma vida de plena alegria

Com ele poder conversar todos os dias

Porque sei que vai parar para me ouvir

Entre, eu e ele será sempre assim.

E que a nossa amizade nunca tenha fim

Sei que esta chegando esse momento

Pois eu sou esse templo

E Jesus vai morar dentro de mim.

Sei que esta chegando esse momento

Pois eu sou esse templo

E Jesus vai morar dentro de mim.

Conteúdos Populares

Últimas no Espaço Aberto

Poetas em linha

  • Visitantes: 45
  • Membros: 4
    • Antóni Silva
    • Joana Oliveira
    • Paulo Silva
    • Ana Costa
Lusofonia Poética - Portal de poesia lusófona © desde julho de 2007
Regras, Termos & Condições de uso