Noções de versificação

A estrofação é uma das particularidades que auxiliam na classificação dos poemas.

Nos estudos de estrofação, devemos ter em mente algumas nomenclaturas. Uma vez que estrofes são agrupamentos de versos, nada mais apropriado que entender um pouco mais sobre essas outras unidades dos poemas.

Versos por estrofe:

1 verso - Monóstico
2 versos - Dístico
3 versos - Terceto
4 versos - Quarteto ou quadra
5 versos - Quintilha
6 versos - Sextilha
7 versos - Septilha, ou sete-versos
8 versos - Oitava
9 versos - Nona, ou nove-versos
10 versos – Décima

 

 O número de sílabas também é aspecto de caracterização dos versos:

- Monossílabo – versos com uma sílaba
- Dissílabos – versos com duas sílabas
- Trissílabos – versos constituídos por três sílabas
- Tetrassílabos – versos constituídos por quatro sílabas
- Pentassílabos – versos com uma estrutura de cinco sílabas ou chamado de redondilha menor
- Hexassílabos – versos estruturados com seis sílabas
- Heptassílabos – versos constituídos por sete sílabas ou chamado de redondilha maior
- Octossílabos – versos constituídos por oito sílabas
- Eneassílabos - versos com nove sílabas
- Decassílabos – versos estruturados com dez sílabas
- Hendecassílabos – versos com onze sílabas
- Dodecassílabos – versos constituídos por doze sílabas ou chamado de alexandrino
- Verso bárbaro – versos com mais de doze sílabas.

As estrofes podem ser classificadas em:

- Simples: são as estrofes compostas por versos regulares. Exemplo: Quadras e Dístico com versos hexassílabos.
Exemplo:

Os miseráveis, os rotos
São as flores dos esgotos.

São espectros implacáveis
Os rotos, os miseráveis.

São prantos negros de furnas
Caladas, mudas, soturnas.
(Cruz e Souza)

- Compostas: são as estrofes constituídas por versos com medidas alternadas. Exemplo: Quadras e Dístico com versos ímpares, heptassílabos e versos pares tetrassílabos.
Exemplo:

“Cheguei, chegaste. Vinhas fatigada 
E triste, e triste e fatigado eu vinha;
Tinhas a alma de sonhos povoada
E a alma de sonhos povoada eu tinha.”
(Olavo Bilac)

- Livres: são as estrofes que abrigam versos de proporções distintas, ou seja, aquelas que não seguem normas pré-fixadas. Exemplo: Quintilhas e Dístico com versos livres e rimas brancas.
Exemplo:

Congresso Internacional do Medo

Provisoriamente não cantaremos o amor,
que se refugiou mais abaixo dos subterrâneos.
Cantaremos o medo, que esteriliza os abraços,
não cantaremos o ódio porque esse não existe,
existe apenas o medo, nosso pai e nosso companheiro,
o medo grande dos sertões, dos mares, dos desertos,
o medo dos soldados, o medo das mães, o medo das igrejas,
cantaremos o medo dos ditadores, o medo dos democratas,
cantaremos o medo da morte e o medo de depois da morte,
depois morreremos de medo
e sobre nossos túmulos nascerão flores amarelas e medrosas.

(Carlos Drummond de Andrade)

Poemas de forma fixa

Os poemas de forma fixa são caracterizados pelo número, tipo e divisão das estrofes. Os mais comuns são:

Soneto: formado por dois quartetos e dois tercetos, nesta sequência, geralmente com versos decassílabos;
Balada: formado com três oitavas e uma quadra;
Rondel: formado por duas quadras e uma quintilha;
Rondó: formado com estrofação uniforme de quadras;
Sextina: formado por seis sextilhas e um terceto;
Indriso: formado por dois tercetos e dois monósticos, os quais podem ser rimados e metrificados ou compostos por versos brancos.
Trova: poema monostrófico (uma estrofe) de quatro redondilhas maiores, rimadas, sem título e com sentido completo.
Haicai: poema de uma única estrofe com três versos: dois pentassilábicos e o segundo heptassilábico.

 

Fontes:

Mariana Pacheco http://portugues.uol.com.br/literatura/estrofacao-nocao-versificacao.html

 [Moisés, M., Dicionário de Termos Literários, São Paulo: Brasil, Editora Coltrix, 1974]

Actualizado em 07.12.2016, 42.792 Acessos

Conteúdos Populares

Últimas no Espaço Aberto

Poetas em linha

  • Visitantes: 94
  • Membros: 0
Lusofonia Poética - Portal de poesia lusófona © desde julho de 2007
Regras, Termos & Condições de uso